Pouco nublado

Sexta | 28 Julho

24C

29

22

A não perder < voltar

Feira de Cinzas arranca com fraca adesão das pessoas

Feirantes estão confiantes na mudança do cenário.

27/02/2017 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/ Inforpress

Inforpress

A Feira de Cinzas, no Largo do Auditório Nacional, Praia, a decorrer de hoje até quarta-feira, está ainda com pouco movimento para compras, segundo as feirantes que se mostram “confiantes” numa adesão maior no decorrer do evento.

Peixe seco, mel, verduras e legumes, nomeadamente mandioca, batata, feijão, couve, cenoura e tomate, são alguns produtos considerados essenciais para a feitura do tradicional almoço de Cinzas, à venda na feira promovida pela Câmara Municipal da Praia (CMP), que todos os anos tem vindo a disponibilizar aquele espaço, já que o Mercado do Platô revela-se pequeno para receber as dezenas de vendedeiras.

“Hoje, por ser o primeiro dia e estarmos no período de manhã, ainda a adesão é fraca, mas, como todos os anos, é à tarde e na terça-feira quando as pessoas saem do trabalho que procuram a feira para comprar os produtos, porque os cabo-verdianos gostam de deixar tudo para última hora”, brincou Hirondina Tavares, que hoje deixou a filha a vender no Mercado do Platô para vender na referida feira.

Os preços, segundo as feirantes ouvidas pela Inforpress, estão “acessíveis” e os produtos “frescos”, sendo que por quilo pode-se encontrar o tomate a 80 escudos, batata inglesa a 100 escudos, batata-doce a 120 escudos, mandioca entre 80 a 100 escudos, peixe seco a 800 escudos, feijão a 200 escudos, abóbora a 140 escudos, couve a 100 escudos, cenoura a 120 escudos, cebola a 100 escudos, coco a 120 escudos e mel entre 300 a 400 escudos.

Apesar de pouco movimento, a Inforpress conseguiu falar com duas donas-de-casa, Lena e Maria Rosa, que gostaram do que viram, concordando que a média dos preços dos produtos está “boa” e que quem quiser, consegue ter uma “mesa farta” na quarta-feira de Cinzas, 01 de Março, no almoço de família, mas também que reúne familiares.

“O preço está bom, podemos encontrar aqui tudo que precisamos para o almoço na quarta-feira e os produtos estão muito frescos e bem conservados”, afirmou Lena, que apontou o preço da cenoura, do peixe seco e da abóbora, como os mais caros, algo reforçado por Maria Rosa que considera que “esses produtos podiam estar um bocadinho mais baratos”.

A vendedeira Irene discorda que os produtos estão caros, porque conforme explicou, elas trazem os produtos do interior de Santiago, têm custos com o transporte e com o uso do espaço na feira “pedra”, o que “fazendo as contas de todos os gastos”, no seu entender, resulta no preço do produto final.

Para o tradicional almoço de Cinzas, um hábito da ilha de Santiago, nas mesas não deverão faltar peixe seco, xerém, trotxida, legumes e cuscuz com mel.

A festa de Cinzas marca o início da Quaresma no calendário da Igreja Católica, assinalado com a celebração da eucaristia e imposição de cinzas, em um dia recomendada pela igreja que seja de jejum e abstinência de carne.

A data marca o início de 40 dias de preparação para a festa da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, a Páscoa.

Comentários