Céu limpo com poucas nuvens

Quarta | 22 Novembro

29C

29

23

Descubra o País < voltar

Dja'r Fogo

Ilha das mais quentes do arquipélago...é mesmo fogo!

24/05/2010 | Fonte: Por Hilda Teófilo

Vídeos

Fotos: Hilda Teófilo

Vídeos

Dja’r Fogo é a forma como é habitualmente referida a Ilha que alberga o vulcão que a rebaptizou de Fogo. Anteriormente denominada por São Filipe a ilha possui o ponto mais elevado do arquipélago, o pico vulcão atinge 2829 metros de altitude.

A ilha é mesmo fogo, com um sol a pique é uma das ilhas mais quentes do arquipélago, mas também uma das mais bonitas. Conserva a arquitectura cuidada desde os tempos coloniais presentes nos sobrados que ainda são cuidadosamente conservados, pinturas nalguns espaços públicos e em casas privadas.

A cidade São Filipe é limpa e organizada, construída nas encostas que vão descendo até a extensa praia de areia preta.

Desde os tempos idos a ilha é uma rica produtora agrícola focando-se, na produção de uva, nas encostas do vulcão, que dá origem ao excelente vinho do fogo designado de Manecón. Vinho que conserva a pureza e a força do vulcão. Natural, sem qualquer adição de químicos, o vinho de sabor doce e quente pode ser provado mesmo no sopé do vulcão.

Existe uma cooperativa de agricultores que produzem o vinho de Chã das caldeiras com uma oferta arrojada do vinho do fogo nas versões branco, rosé e o licor moscatel Passito. Produzem também licor de romã, com um intenso sabor a fruta, bagaceira de uva com elevado teor alcoólico e um excelente digestivo de aguardente de uva com ervas.

Tradicionalmente voltada para o comércio a ilha foi habitada por abastados comerciantes da ilha de Santiago e pessoas oriundas da Europa. A tez e cabelos claros mostram a permanência das linhagens europeias na ilha, sendo a mais famosa a da linhagem Montrod que com os seus olhos azuis e cabelos louros testemunham a presença de Armand Montrond na ilha.1

De uma forte religiosidade e tradição as manifestações com mais forças na ilha são as Festas de Nhô São Filipe, São João e Santa Cruz. Todas agregando às manifestações religiosas, actividades populares como as corridas de cavalo.

Outra vila de grande importância na ilha é Mosteiros. Famoso pela produção do característico café do Fogo produzido nas encostas do vulcão. Mosteiro fica situado na encosta do vulcão oposta a São Filipe.

O vulcão activo não afasta os 40 mil habitantes que estão enraizados na ilha, sendo a erupção mais recente de 1995.

Às tradições e vivências herdadas dos antepassados juntam-se as vivências trazidas pelos emigrantes que regressam dos EUA. A ilha é uma das que mais emigrantes saíram para os EUA, desde 1900. Ficou famosa a embarcação Ernestina, um transatlântico que levou muitos emigrantes para o norte América, actualmente, restaurada pelos EUA depois de ter sido oferecida.

Assim, além dos produtos locais é habitual encontrar artigos norte americanos expostos nas lojas que conservam o traço antigo, vendidos por habitantes da ilha. Tudo artigos enviados pelos emigrantes. A influência norte americana traduz-se também em expressões inglesas adaptadas ao crioulo.

Quem visita a ilha, não fica indiferente ao arco-íris de situações oferecidas pela vivência da ilha, conservados desde os primeiros tempos da ocupação portuguesa as recentes influências da emigração foguense.

Saiba mais

O que fazer

Caminhadas a pé ou de bicicleta (paisagem e terreno propícios)

Subida ao cume do vulcão (caminhada de cerca de quatro horas)

Pesca grossa e desportiva


Também a visitar

S. Filipe - Cemitério Velho

S. Filipe - Igreja Matriz

Chã das Caldeiras - Floresta do Monte Velho

Chã das Caldeiras - Pico do Vulcão

Salinas de S. Jorge

Covas de Mosteiros

Capela N. Sra. do Socorro

Igreja de S. Lourenço

Ponta Verde

Ribeira Filipe

Espigão

Porto Vales dos Cavaleiros

Chã das Caldeiras - Coba Tina

Chã das Caldeiras - Monte Losna

Praia Fonte Bila

Praia Nossa Senhora

Praia Porto Vale dos Cavaleiros à esquerda

Praia de Salinas

Contactos

Morada
Ilha do Fogo

Contactos

Comentários