Céu limpo com poucas nuvens

Quarta | 22 Novembro

29C

29

23

Descubra o País < voltar

Joli Moniz: “Só é preciso conhecer Cabo Verde para se apaixonar”

A empreendedora é proprietária da agência de turismo ‘A Vontade Tours’

22/11/2016 | Fonte: www.sapo.cv | Érica Antunes | SAPO CV

Fotos

Joli Moniz | A Vontade Tours

Fotos

  • A Vontade Tours
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz
  • Fotos @Joli Moniz

A Vontade Tours1 de 10

Joli Moniz, mentora do projeto ‘A Vontade Tours’, faz parte da terceira geração de uma família de emigrantes nos Estado Unidos da América. Visitou as ilhas pela primeira vez ainda em criança e garante que foi amor à primeira vista.

Há cerca de quatro anos, Joli resolveu passar alguns meses em Cabo Verde porque queria aprender a falar crioulo. Quis o destino que fixasse residência no arquipélago desde então.

"Sou apaixonada pela cultura, pela música, pelas pessoas e pela comida de Cabo Verde. Há quatro anos, deixei tudo o que tinha nos Estado Unidos e vim para Cabo Verde e estou aqui desde então", diz Joli.

No primeiro ano, convidou os amigos e familiares para conhecer o arquipélago e serviu-lhes de guia. "Adorei mostrar-lhes a nossa cultura, apresentar-lhes às pessoas e as melhores músicas (...) e um dia uma amiga disse 'Joli devias trabalhar com isso'", lembra

Joli decidiu então investir neste ramo. Criou o site ‘A Vontade Tours’ há três anos, que também faz a divulgação do seu trabalho como fotógrafa, e diz que tem sido gratificante.

Uma opção de ‘turismo à medida’

A trabalhar desde de 2013, Joli perdeu a conta de quantos 'tours' já organizou. O site oferece vários pacotes e existe a opção de se fazer um pacote à medida.

"Em Abril, podem optar pelo pacote ‘Cultura e Jazz Festival Tour’ mais direcionado aos descendentes de cabo-verdianos nos EUA mas também aos americanos no geral que gostam de cultura e a música”.

“Existe também o ‘Carnaval’ para pessoas que procuram apenas a festa, o ‘Badja’ que é uma pacote especial só para mulheres, etc. Uma mais-valia desta empresa é que além de pacotes pré-definidos também personalizo viagens", explica.

"Recentemente um casal queria passar a lua-de-mel aqui em Cabo Verde e queria algo especial, então organizei tudo. Portanto, o que quer que seja que as pessoas desejam ou mesmo que não saibam, nós falamos com elas e personalizamos as suas viagens e acho que isto faz toda a diferença", exemplifica.

A "A Vontade Tours" tem como foco os turistas americanos mas tem clientes em várias partes do globo. Joli também trabalha com turistas nacionais, faz “pacotes personalizados para nacionais de queiram conhecer as outras ilhas”.

Para os turistas internacionais, trabalha em parceria com agências de viagens como a Neves Travel e Zebra Travel. Joli conta também com a parceira da agência SENA Sales + Marketing, para promover o turismo cabo-verdiano nos Estados Unidos.

"Tenho tido um feedback bastante positivo por parte dos turistas que viajam com 'A Vontade Tours'. Tenho casos de turistas que vieram visitar e já fixaram residência em Cabo Verde. Um em Santo Antão e dois aqui na Praia. Muitos também não querem passar muito tempo sem regressar. As pessoas só precisam de conhecer Cabo Verde para se apaixonar”, afirma com um brilho nos olhos.

Mais do que uma profissão, Joli vê nesta oportunidade uma forma de ajudar no desenvolvimento do país. “Acredito que se os turistas regressam a Cabo Verde é bom para o país, pois traz a investimentos, ações de voluntariado,  e se os turista se aposentam cá, isso é bom para a economia. De certa forma estou a apoiar o setor económico nacional”, esclarece.

Para Joli, a maior dificuldade tem a ver com as questões burocráticas. “Tenho a impressão que as pessoas não querem ganhar dinheiro. Muitas vezes peço um orçamento para um pacote e fico dias à espera de resposta. Mas sou persistente… Em Cabo Verde é preciso tempo, paciência e perseverança”, diz entre risos.

“Mas a beleza das ilhas, a morabeza das pessoas acaba por compensar”, termina.

Comentários