Pouco nublado

Terça | 16 Outubro

24C

30

24

Notícias < voltar

Cidade Velha pode ser incluída no roteiro de ACCEDERE, disse António Melo

Projeto é financiado pela União Europeia.

03/05/2018 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/Inforpress

A Cidade Velha pode vir a fazer parte do roteiro do projeto “Acesso à Cultura em Cabo Verde e Desenvolvimento Turístico e de Representação das Pessoas com Deficiência” (ACCEDERE), disse hoje o vice-presidente da FECAD.

A garantia foi dada à imprensa pelo vice-presidente da Federação Cabo-verdiana de Associações de Pessoas com Deficiência (FECAD), António Melo, à margem do encontro de sensibilização e informação que manteve esta manhã com operadores turísticos do Município da Praia.

“Queremos introduzir a Cidade Velha pelo seu valor histórico, daí a intenção deste encontro, para sensibilizar os operadores turísticos para um turismo voltado para as pessoas com deficiência, obedecendo a lei nº 22 de 2011”, informou.

A Cidade Velha, como Património Mundial, segundo António Melo, necessita fazer as modificações necessárias em termos de acessibilidade, visto que é difícil que uma pessoa com deficiência, seja motora ou visual, consiga movimentar nos locais por inacessibilidade.

Para o vice-presidente da FECAD, é preciso que todos tenham acesso aos lugares históricos, pelo que é inadmissível que numa altura em que o país consegue pôr em acção os Objectivos para o Desenvolvimento Sustentável, não consegue em termos de acessibilidade ter locais preparados e com informações catalogadas para que as pessoas com deficiência possam fazer turismo.

“A mobilidade e acessibilidade são extremamente importantes para a inclusão das pessoas com deficiência”, precisou.

A apresentação do projeto ACCEDERE aconteceu a 12 de Dezembro de 2017 e reuniu, na capital do país, pessoas com deficiência das ilhas da Boa Vista, Maio, Fogo, Brava e Santiago, para debater a questão, bem como em São Vicente, onde reuniu pessoas da zona de Barlavento.

Neste momento, a FECAD encontra-se na fase da campanha de sensibilização sobre o projeto junto dos operadores turísticos, tendo já passado pelos municípios do Tarrafal, da Ribeira Grande e de Santa Catarina.

O projeto “Acesso à Cultura em Cabo Verde e Desenvolvimento Turístico e de Representação das Pessoas com Deficiência” (ACCEDERE) é financiado pela União Europeia, no montante de 39 milhões de escudos.

Comentários