Limpo

Domingo | 22 Outubro

25C

32

25

Notícias < voltar

Época baixa: Operadores do Sal encaram período com expetativa

Época com menor procura vai de abril até setembro/outubro.

11/04/2017 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/ Inforpress

O turismo está em época baixa, mas os operadores económicos no Sal encaram o período com alguma expectativa em relação aos anos anteriores, acreditando nas previsões que apontam para o aumento da procura de Cabo Verde como destino turístico.

De acordo com os operadores, a partir de abril até setembro/Outubro, o mercado do turismo entra na sua denominada época baixa, mas a ilha do Sal, nesse caso concreto, onde também existe capacidade instalada de boa qualidade em termos de infraestruturas e de recursos humanos, está ainda a viver um “bom momento”.

Estribando-se nas condições climatéricas – verão o ano todo -, sol e praia, recursos culturais, desportos náuticos, entre outras potenciais atrações turísticas, além da “boa gastronomia e clima de segurança”, os operadores económicos nas diferentes áreas de atuação, manifestam-se animados com a movimentação turística, devendo estender-se, conforme prognosticam, durante o verão, embora com alguma quebra, já que neste momento os hotéis não registam a mesma taxa de ocupação.

Cientes que durante o verão as coisas mudam de figura, os operadores continuam otimistas, enquanto outros, aproveitam, entretanto, a baixa, para introduzir obras nos seus estabelecimentos, caso do Restaurante Américo’s, que vai fechar as portas por um período de quatro meses.

“Tradicionalmente de abril a outubro tem sido época baixa, então vou aproveitar este período para meter obras e preparar o restaurante para a época alta. Há uma previsão do aumento de turistas durante o verão. Não tem nada a ver com o inverno, mas a perspetiva é boa”, assinalou Américo Soares, dono do restaurante Américo’s em Santa Maria.

Gualberto do Rosário, presidente da Câmara do Turismo de Cabo Verde, explica, por sua vez, que o país tem de lutar para reduzir este efeito de sazonalidade no seu turismo, o que, “evidentemente” vai exigir bastante trabalho para ser conseguido.

Alvitra, entretanto, que embora por esta altura do ano se registe menor taxa de ocupação dos hotéis, menor fluxo de turista, isso não significa que não se venha a ter um bom ano turístico.

“Antes pelo contrário. As perspetivas existentes e as expectativas que nós temos é de um ano ainda melhor que o ano passado. Eu acho que a taxa de ocupação da época baixa será superior a 50 por cento”, enfatizou.

Comentários