Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 20 Agosto

28C

30

20

Notícias < voltar

Estabelecimentos hoteleiros aumentaram 3,2% de 2013 para 2014

18/03/2015 | Fonte: www.sapo.cv|Lusa

Os estabelecimentos hoteleiros aumentaram 3,2 por cento entre 2013 e 2014, passando de 222 para 229, permitindo um aumento dos números de camas e de quartos, bem como de empregos.

Os dados constam no Inventário Anual dos Estabelecimentos Hoteleiros elaborado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), hoje divulgado, em que é adiantado que a ilha do Sal continua como a que conta com mais de metade do número de camas disponíveis em todo o arquipélago (51,2%).

Segundo os dados do Inventário, no período em causa, o total de quartos subiu de 9.958 para 10.839 (19,7%), o de camas de 15.995 para 18.188 (13,7%) e a capacidade de alojamento aumentou de 19.428 para 23.171 (19,3%).

O pessoal ao serviço também aumentou de 5.755 funcionários para 6.282 (9,2%).

Por ilhas, a de Santiago é a que tem o maior número de estabelecimentos hoteleiros, 51, o que representa 22,3% do total, embora surja em terceiro lugar na percentagem do número de camas do país, com 9,1%).

A de Santo Antão é a segunda maior em unidades hoteleiras, 41 (17,9% do total, mas apenas 3,7% de camas), à frente da de São Vicente, com 37 estabelecimentos (16,2% do total e 5,8% das camas).

Só depois é que surgem as "ilhas turísticas" por excelência de Cabo Verde, Sal e Boavista, com 30 (13,1% do total) e 21 (9,2%) estabelecimentos hoteleiros que, por serem maioritariamente aldeamentos turísticos ou hotéis, contam, respetivamente, com 51,5% e 26,0% do total de camas disponíveis no país.

A ilha do Fogo conta com 23 estabelecimentos hoteleiros (10,0% do total) e disponibiliza 2,1% das camas existentes no arquipélago, estando nas três últimas posições São Nicolau (nove unidades hoteleiras - 3,9% do total), Brava (nove - 3,9%) e Maio (oito - 0,3,5%).

Por camas, São Nicolau e Maio contam com 0,7% do total, enquanto a ilha mais pequena do arquipélago detém apenas 0,5% do total.

Por género de estabelecimentos, as pensões continuam a liderar, com um total de 70 (30,6% do total), seguidas pelas residenciais (69 - 30,1%), hotéis (54 - 23,6%), hotéis-apartamentos (21 - 9,2%), pousadas (oito - 3,5%) e aldeamentos turísticos (sete - 3,1%).

A 25 de Fevereiro último, no relatório do INE sobre as estatísticas do turismo e movimentação de hóspedes nos hotéis cabo-verdianos, a hotelaria local registou 539.621 hóspedes, correspondendo a uma diminuição de 2,3% face ao ano anterior e a menos 12.523 entradas.

No mesmo período, as dormidas foram de 3.441.832, uma diminuição de 0,6% relativamente a 2013, o que corresponde a menos 21.279 dormidas.

Em 2014, segundo o INE, Portugal foi o caro mercado emissor de turistas, num total de 60.161, o que representa 11,1% do total dos que visitaram Cabo Verde, atrás do Reino Unido (18%, Alemanha (12,8%) e França (11,5%).

Comentários