Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 12 Dezembro

26C

27

20

Notícias < voltar

Fogo: 13 estabelecimentos turísticos surgiram na Caldeira nos últimos três anos

São cerca de 123 quartos, mais 19 unidades do que antes da última. erupção

22/11/2017 | Fonte: www.sapo.cv | Inforpress

Treze estabelecimentos de acolhimentos de turistas, com um total de 123 quartos, mais 19 unidades do que antes da última erupção, surgiram nos últimos três anos em Chã das Caldeiras para acolher o número crescente de turistas que procuraram a localidade.

Alguns dos estabelecimentos são novas construções erguidas entre 2015 e 2017, algumas em cima das lavas da última erupção, outros renasceram da recuperação das habitações ou instalações turísticas que foram parcialmente danificadas pelas lavas de há três anos, sendo que neste momento um grande número das pessoas que residem na Caldeira depende mais do turismo do que da agricultura ou de outras atividades.

Mustafa Eren, antigo presidente da Associação de guias turísticos disse que neste momento há mais 19 quartos disponíveis em relação a Novembro de 2014, altura em que ocorreu a erupção vulcânica e calcula-se que existe na Caldeira uma capacidade que ronda os 250 a 260 camas e a solicitação, na sua maioria, é para quarto duplo.
João Santos, residente na Caldeira, afirma que muitos particulares estão a investir na área do turismo, mas há outros que não dependem desta atividade.

Para Mustafa existe boa motivação para investir no turismo e muitas pessoas que não tinham quartos, com as novas construções estão a edifica-los para receber visitas e há uma melhor distribuição de turistas entre a população.

Segundo o mesmo, a especialidade de Chã das Caldeiras é a sua autenticidade e a sua população, assim como a prática do turismo sustentável e de natureza.

De acordo com Mustafa Eren , e a comunidade deve aceitar a realidade de erupção e do vulcanismo e tentar adaptar-se a esta realidade.

Para o antigo presidente da Associação de guias turísticos é preciso “usar o vulcão” e a população sabe das desvantagens da erupção mas também conhecem todas as vantagens e oportunidades que o vulcão dá em termos de turismo.

Neste mês de Novembro, todos os dias, a localidade de Chã recebe visita de grupos de turistas e segundo Mustafa a previsão para este mês é receber mil e 200 turistas, média de 40 turistas/dia.

Normalmente, os visitantes costumam pernoitar por duas noites e meia.

Mustafa Eren disse que o mês de Novembro do ano passado foi o que registou maior número de turistas do que há memória, mas que o mesmo período deste ano será superior ao do ano passado.

Além dos tradicionais percursos no interior e fora da Caldeira, a associação de guias introduziu novos circuitos, como o de Achada Fora, passando por Monte Vaca/Ribeira Filipe e Salinas, uma caminha de sete horas que oferece paisagens fantásticas para os visitantes.

Comentários