Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 19 Março

28C

30

20

Notícias < voltar

Fogo: Quartos familiares para acolhimento de turistas em fase de construção

O objetivo é trazer turistas para para outras localidades.

14/11/2018 | Fonte: SAPO c/ Inforpress

Catorze quartos para acolhimento de “turismo familiar” em quatro localidades do município de Santa Catarina do Fogo, financiado pelo Fundo do Turismo, estão em fase de construção e serão concluídos antes do final do ano.


O presidente da edilidade de Santa Catarina do Fogo, Alberto Nunes, disse que a ideia de construir, nesta primeira fase, os 14 quartos familiares e respectivas casas de banho, é dar os primeiros passos para criar uma outra alternativa ao polo turístico de Chã das Caldeiras no sentido de alterar a própria rota que se resume a São Filipe/Chã das Caldeiras/São Filipe.


“Os 14 quartos funcionarão como se fosse uma pensão descentralizada por várias localidades do município e acreditamos que com esta experiência, que não se concentra em Chã das Caldeiras, outras famílias vão tentar investir neste sector”, disse o edil, para quem o investimento tem um sentido pedagógico de incentivar as famílias e emigrantes com casas fechadas a fazer o mesmo.


O objectivo, explica, é trazer turistas para o centro (cidade de Cova Figueira) para outras localidades e não concentrar apenas num único polo que é Chã das Caldeiras, mas tentar criar uma nova rota em que os turistas depois de Chã das Caldeiras podem passar pela cidade de Cova Figueira com possibilidade de dormir antes de regressar a São Filipe.


A construção dos quartos, cujo valor global ascende os 10 mil contos é financiado pelo Fundo do Turismo e vão beneficiar igual número de famílias da cidade de Cova Figueira e dos povoados de Tinteira, Estância Roque e Achada Furna, nesta primeira etapa, devendo prosseguir no próximo ano com novas construções, segundo Alberto Nunes.


Esta iniciativa, segundo o mesmo, é uma forma de aproveitar o sector do turismo para dinamizar a economia local e não ficar apenas na agricultura, pesca e pecuária, indicando que o projecto, além de construção dos 14 quartos e respectivas casas de banho, inclui a contratação de um técnico para trabalhar com as famílias seleccionadas na área de formação como receber e tratar os turistas e no de negócios.


Para a construção dos quartos a edilidade celebrou contrato com sete empresas locais e todos deverão estar prontos antes do final do ano.


Ainda no domínio do turismo, Alberto Nunes avançou que, no quadro do Fundo do Turismo, vai ser construído o miradouro de Maria da Cruz, parte baixa da cidade de Cova Figueira e com vista para o litoral.


Além das actividades financiadas pelo Fundo do Turismo, o edil indica que outras as acções estão em curso ou prestes a iniciar através do financiamento do Fundo do Ambiente.


O número de turistas que visitam Chã das Caldeiras, principal polo turístico da ilha do Fogo, tem crescido em média de cinco a seis por cento ano, segundo os operadores turísticos de Chã das Caldeiras, para quem “é muito” já que a localidade não está preparada para receber um aumento de 20 a 30 por cento.

Comentários