Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 23 Abril

28C

30

20

Notícias < voltar

Maio Biodiversidade quer a ilha como destino de ecoturismo

Fundação apoia turismo sustentável no Maio

08/05/2014 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/ Inforpress

Foto @ Inforpress | Ilha do Maio

A Fundação Maio Biodiversidade  (FMB) fez balanço  positivo da participação  na conferência  internacional sobre o ecoturismo que decorreu no Brasil, de 26 a 30 de Abril, e está determinada em implementar esse tipo  de turismo sustentável na ilha.

O coordenador do projecto, Daniel Ulisses Santos, disse hoje à Inforpress que a instituição que representa quer que a ilha do Maio venha a ter um turismo sustentável, razão por que aproveitaram a participação na conferência internacional sobre o ecoturismo que decorreu no Brasil, no Estado de Mato Grosso do Sul, na cidade de Bonito, para divulgar  a ilha como um potencial destino para se praticar esse tipo de turismo.

Segundo Daniel Ulisses Santos, com  esta participação passaram  a  conhecer outras  experiências partilhadas durante o encontro, o  que os motiva a continuar com a ideia de que “o ecoturismo é a melhor solução para a ilha do Maio”, de modo a  não se cometer  o mesmo risco que tem vindo a acontecer nas outras ilhas, como Sal e Boavista.

“A nossa participação vem na sequência do nosso projecto de ecoturismo que estamos a desenvolver na ilha e valeu a pena, porque trouxemos uma  experiência que nos motiva a continuar com o novo modelo de turismo que queremos implementar no Maio”, realçou.

Conforme disse à agência de notícias, a ilha do Maio tem várias opções de oferta que vai para além de praia e do sol, e, quando divulgadas durante a conferência, deixou “espantados” os participantes.

“Na minha intervenção disse-lhes que estamos numa época em que  podemos observar a baleia todos  os dias, tubarão, raia, bem como a tartaruga durante o período de desova, para além das  aves migratórias e nidificantes e uma espécie de lagartixa endémica da ilha. Depois de ouvirem isto, disseram-nos que estamos a perder  oportunidades, porque é exactamente isso que se quer”, indicou.

Para este responsável, este tipo de turismo “é mais rentável em todos os aspectos”, porque os turistas que procuram este tipo de destino” estão dispostos a pagarem muito mais”, visto que querem estar mais perto das comunidades locais para conhecerem o modo de vidas das pessoas e pretendem consumirem  tudo o que se produz nas referidas comunidades.

Daniel Santos disse estar convicto de que a ilha “vai ganhar, e muito, nos próximos tempos”, mas que isso  leva o seu tempo, por isso a FMB está a trabalhar a questão de sensibilização e preparação das pessoas para que possam aproveitar esta oportunidade e, neste sentido, já foram realizados vários ateliês em quase todas as localidades da ilha.

A participação da Fundação Maio Biodiversidade na conferência internacional sobre o ecoturismo, no Brasil, foi patrocinada pela Organização Não Governamental (ONG) internacional Joke Walher Hunter Initiative (FWHI).

Comentários