Limpo

Sexta | 22 Junho

23C

27

21

Notícias < voltar

Porto Novo: Espécies endémicas do Tope de Coroa estão a desaparecer

Garantia dada por operadores turísticos.

03/06/2018 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/Inforpress

O parque natural do Tope de Coroa, no Planalto Norte do Porto Novo, Santo Antão, possui 65% das espécies endémicas existentes em Cabo Verde, mas um quarto dessas espécies está ameaçado  devido ao “abandonado” dessa área protegida.

O alerta é dos operadores turísticos em Santo Antão que qualificam o parque natural de Tope de Coroa como “um dos principais atractivos turísticos” desta ilha, mas que precisa de uma “maior atenção” por parte do Governo, para evitar a extinção das espécies endémicas.

Durante o seminário internacional sobre o ecoturismo, que decorreu esta semana, no Porto Novo,  a situação do parque natural de Tope de Coroa, criada  há 15 anos mas ainda à espera de ser implementado, foi uma das preocupações levantadas pelos especialistas e operadores turísticos.

Os ambientalistas têm estado, também, a chamar a atenção para o facto de a vegetação endémica existente no Tope de Coroa estar “bastante ameaçada” pelo pastoreio livre, pelo que urge a necessidade de o Ministério da Agricultura e Ambiente avançar com acções que visem a protecção deste parque, com 8.491 hectares de extensão.

Um levantamento feito no âmbito do projecto de consolidação do sistema de áreas protegidas de Santo Antão confirma que o parque Natural Tope de Coroa, aquando da sua criação, em 2003, dispunha de 21 espécies de plantas endémicas, que estão a desaparecer, devido à “pressão desmedida dos animais”.

Este parque,  eleito em 2013 uma das sete maravilhas naturais de Santo Antão,  apresenta uma paisagem selvagem, “fortemente marcada” por sucessivas erupções vulcânicas, testemunhadas pelos vários cones vulcânicos, aparentemente de idades diferentes e, em muitos casos, cobertos por uma vegetação típica (tortolho, losna e marcela).

Os operadores  turísticos têm estado também a reclamar melhorias nos acessos ao vulcão,  com 1.979 metros de altitude, que, no seu entender,  tem potencial para se tornar “um marco turístico nacional e internacional”.

A implementação do parque natural de Tope de Coroa faz parte das preocupações do Ministério da Agricultura e Ambiente, que está a criar as condições para que, no quadro do projecto de consolidação do sistema de áreas protegidas de Santo Antão, possa avançar com acções de protecção dessa área protegida, disse à Inforpress o delegado deste ministério no Porto Novo, Joel Barros.

A nível das áreas protegidas, além dos parques naturais de Morosos, Cova/Paul/Ribeira da Torre (já implementados) e do Tope de Coroa (por implementar), Santo Antão tem ainda as paisagens naturais das Pombas (Paul) e Cruzinha (Ribeira Grande).

Comentários