Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 12 Dezembro

26C

27

20

Notícias < voltar

Presença do queijo de S.Antão na feira de Turim pode abrir novos mercados

A afirmação é dos produtores da ilha.

28/09/2016 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/ Inforpress

Inforpress | Queijo de Santo Antão

A presença do queijo tradicional do Planalto Norte, no Porto Novo, Santo Antão, na feira internacional do gosto de Turim (Itália) trará "novas perspetivas" em termos de mercado para este produto, considerado, desde 2007, património mundial do gosto.

Quem o garante é o produtor do queijo tradicional no Planalto Norte do Porto Novo, Erineu da Luz, que representou os produtores na décima primeira edição da feira internacional do gosto de Turim, que decorreu entre os dias 22 e 26 de Setembro, numa organização da fundação Slow Food.

Erineu da Luz, falando à Inforpress, disse não ter dúvidas de que a presença, pela segunda vez (já esteve em 2007) do queijo tradicional do Planalto Norte nesse certame internacional "abre novas portas" para o queijo tradicional, que se faz nessa zona e "abrirá, certamente, novos mercados" para este produto, que ostenta, há quase uma década, a chancela de património mundial do gosto.

"A nossa presença nessa feira foi muito importante, já que o queijo teve boa aceitação por parte dos visitantes, que gostaram da qualidade e do formato do nosso produto", avançou Erineu da Luz, informando que, durante uma ação de experimentação de queijos presentes nessa feira, o do Planalto Norte ficou em primeiro lugar, em África.

"Por isso, pensamos que, pela excelente aceitação do nosso queijo, é possível explorar novos mercados, inclusive para fora do país, sobretudo para a Itália", disse este produtor para quem, para já, o objetivo da cooperativa dos produtores de queijo do Planalto Norte é fazer chegar este produto aos mercados turísticos do Sal, Boa Vista e da Cidade da Praia.

Até agora, o queijo tradicional que se produz no Planalto Norte é consumido apenas em Santo Antão e São Vicente. O governo de Piemonte, Itália, co-organizador da feira internacional do gosto de Turim, tem sido um dos principais parceiros dos criadores de gado do Planalto Norte, já prometeu reforçar os apoios à cooperativa dos produtos de queijo tradicional dessa localidade.

Segundo Erineu da Luz, o Governo de Piemonte vai financiar uma unidade de produção de ração para os criadores do Planalto Norte, além de outros equipamentos, visando a melhoria da produção do queijo nessa região.

"Vamos receber, em Dezembro, uma máquina de produção de ração animal e outros equipamentos", sublinhou este produtor, que faz "um balanço bastante positivo" da segunda presença do queijo tradicional do Planalto Norte na feira de Turim.

A cooperativa dos produtores do queijo do Planalto Norte integra um grupo de 20 criadores de gado que, nos últimos anos, recebeu apoio do governo de Piemonte à volta dos dois mil contos, que permitiu uma melhor preparação dos criadores na feitura do queijo tradicional.

Além da formação em técnicas de produção de queijo, esses criadores foram ainda contemplados com kits de utensílios de produção do queijo, equipamentos de frio e rações para o gado. Recorde-se que a fábrica de queijo de Bolona, no Planalto Norte, encerrada desde 2011, por alegada "falta de viabilidade", foi financiada pelo governo de Piemonte.

Comentários