Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 12 Dezembro

26C

27

20

Notícias < voltar

Santo Antão: Autarquias vão trabalhar para reconhecimento de Canjana e sua história

Os municípios vão trabalhar para que seja reconhecida como património cultural da ilha

26/11/2017 | Fonte: www.sapo.cv | Inforpress

Os municípios de Santo Antão vão trabalhar com vista ao reconhecimento como património cultural da ilha, a localidade de Canjana, no concelho do Porto Novo, conhecida pelo encalhe, há, precisamente, 70 anos, do navio John Schmeltzer.

A proposta surgiu durante um encontro de reflexão sobre o encalhe, a 25 de Novembro de 1947, do navio norte-americano John Schmeltzer, em Canjana, nas proximidades da Praia Formosa, interior do Porto Novo, promovido esta sexta-feira pela edilidade para assinalar o septuagésimo aniversário do naufrágio.

“Vamos trabalhar para que Canjana e sua história sejam património cultural de Santo Antão. Contaremos, certamente, com o apoio do Instituto de Património Cultural (IPC) e juntos trabalharemos para que isso aconteça”, prometeu o presidente da Câmara Municipal do Porto Novo.

O encalhe, em Canjana, em 1947, assinalado no Porto Novo ainda com uma excursão, este sábado, à essa zona, constitui “um marco histórico” que, segundo o autarca, “merece ser preservado e sinalizado” para as gerações atuais, que queiram conhecer essa história, que marcou o século XX em Santo Antão.

A sinalização do percurso à Canjana, a preservação das ruínas das casas ainda existentes no local e atribuição de uma das ruas da cidade do Porto Novo com o nome do navio John Schmeltzer, para “perpetuar” esse acontecimento, foram outras propostas lançadas durante o encontro.

“John”, como ficou conhecido o navio da marinha mercante dos Estados Unidos da América (EUA), vinha da Argentina, a caminho da Suécia, carregada de milho, sêmea e outros produtos, quando encalhou nas proximidades de Canjana, a cinco milhas náuticas de Ponta de Peça, acabando por salvar “parte significativa” da população de Santo Antão de morrer à míngua, na sequência da fome que assolou Cabo Verde, em 1947.

O encalhe de John S. Schmeltzer, que tinha partido do Porto de Rosário, na Argentina, com destino a Gotemburgo (Suécia), aconteceu na madrugada de 25 de Novembro de 1947, às 05:49, mais exatamente, quando o navio estava a cruzar as águas do norte do arquipélago de Cabo Verde.

Comentários