Céu limpo com poucas nuvens

Segunda | 1 Junho

28C

30

20

Notícias < voltar

Turismo: Santo Antão volta a ser destaque na imprensa portuguesa

Site enaltece o turismo sustentável que se devolve em Santo Antão.

20/01/2020 | Fonte: SAPO/ Inforpress

Santo Antão, a mais ocidental ilha do Barlavento e, também a mais montanhosa de todo o arquipélago, “desenhada por caminhos de pedra”, volta a ser destaque na imprensa portuguesa, desta feita pelo site zap.aeiou.pt.


Este site, enaltece o turismo sustentável que se devolve em Santo Antão, onde a rede de caminhos vicinais continua a ser “crucial” para a vida dos santantonenses, servindo “para levar e trazer provisões”, mas, também, “para fascinar amantes das grandes caminhadas”, oriundos de várias partes do mundo.


Zap.aeiou.pt. refere-se ao projecto Raízes (Redes Locais para o Turismo Sustentável e Inclusivo em Santo Antão), promovido, desde 2017, pela Associação para a Defesa do Património de Mértola (Portugal), e financiado pela União Europeia e pelo Instituto Camões, no âmbito do qual fez-se já o mapeamento desses percursos turísticos, construídos ainda na era colonial.


“Essa rede de caminhos é uma espécie de mapa da felicidade, a percorrer com ou sem guia local, e com variados graus de dificuldade”, avança ainda o site, destacando o caminho a partir da Cova, a cratera do de um vulcão adormecido, no Planalto Leste, que proporciona uma das caminhadas “mais extraordinárias” para quem visita Santo Antão.


São quase 13 quilómetros e cinco horas a ziguezaguear montanha abaixo até à cidade das Pombas, no Paul, explica.


O turismo de trekking (caminhadas em trilhas) é “um catalisador do desenvolvimento” de Santo Antão, fazendo crescer projectos de alojamento e gastronomia locais, apoiados nos sabores e nos saberes tradicionais, estimulando a agricultura e a transformação artesanal de produtos da terra”.


Este site enaltece ainda o facto de a “morabeza cabo-verdiana” ser “forte em Santo Antão”, ilha onde “essa arte de bem receber e bem tratar toma forma de grogue e pontche, as bebidas tradicionais oferecidas à laia de aperto de mão em cada casa”, que se visita.


Zap.aeiou.pt. fala, igualmente, de Fontainhas, na Ribeira Grande, uma comunidade que, segundo descreve, “olha para o mar do cimo de falésias de cortar a respiração e que está, recorrentemente, no top cinco das paisagens rurais mais belas do mundo”.


Tarrafal de Monte Trigo, no extremo oposto da ilha, é “o destino perfeito para descansar das grandes caminhadas”, adianta ainda o site português, que indica que “para lá chegar há que seguir o trilho de pedra que encaracola montanha abaixo até à Praia e depois continua a serpentear pela falésia até Monte Trigo, uma das comunidades mais remotas da ilha”.


Já o blogue de viagens “Uma Foto, Uma História”, também português, tinha registado que Santo Antão “tem tudo para ser um caso de sucesso do turismo mundial”, considerando esta ilha “um refúgio paradisíaco, com temperaturas perfeitas, natureza e, acima de tudo, um povo afável”.


De referir que Santo Antão, também, já foi destaque na revista da transportadora área portuguesa TAP, Up Inflight Mag, que destaca a ilha enquanto “destino que está a emergir para o turismo de natureza”.


Santo Antão, onde o turismo mais tem crescido, nos últimos três anos, período em que recebeu quase 80 mil turistas, é já considerado “uma ilha modelo” em termos de turismo de natureza.

Comentários