Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 12 Dezembro

26C

27

20

Notícias < voltar

Turistas europeus “invadem” Santo Antão em plena época alta do turismo na ilha

Em 2016, a ilha recebeu cerca de 20 mil visitantes.

23/11/2017 | Fonte: www.sapo.cv ! SAPO c/ Inforpress

Dois meses após a abertura da época alta do turismo em Santo Antão tem sido cada vez mais notória a presença de turistas, provenientes sobretudo do Norte da Europa, nesta ilha, que oferece o “trekking” como principal produto turístico.

Nos últimos tempos, grupos de turistas têm chegado, com muita frequência, a Santo Antão para caminhadas em trilhas em busca da natureza, razão pela qual os operadores acreditam que o fluxo turístico nesta ilha tem aumentado, perspetivando, assim, “uma excelente época” para turismo nesta região.

O grosso de turistas chega a Santo Antão entre os meses de outubro e maio, considerada a época alta do turismo nesta ilha que, em 2016, recebeu cerca de 20 mil visitantes.

Segundo o Governo, Santo Antão está “na linha de frente” a nível do turismo rural e de natureza, prevendo-se, num futuro próximo, a diversificação da oferta que vai aumentar, de “forma exponencial”, o fluxo de turistas à esta ilha.

O projeto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão), cofinanciado pela União Europeia, em 500 mil euros (55 mil contos), que já está a ser implementado, contribuirá, segundo o Governo, para dar visibilidade às potencialidades turísticas que a ilha apresenta.

Um estudo sobre o turismo rural em Santo Antão, realizado, recentemente, no âmbito da cooperação luxemburguesa, concluiu que, ” a procura turística” está, efetivamente, a crescer a nível local, mas “a oferta continua desorganizada e despreparada”.

“A procura turística em Santo Antão tem vindo a crescer, mas a oferta continua desorganizada e despreparada para enquadrar o movimento turístico, quer do ponto de vista institucional (poder local), quer do ponto de vista macro (planeamento do território) e micro (estruturação, gestão e comunicação do turismo comunitário)”, revela o estudo, realizado entre os meses de agosto e novembro de 2017.

O trekking (caminhadas em trilhos à procura de natureza) é, para já, o principal produto turístico de Sano Antão, mas, segundo o estudo, é preciso que se desenvolva outras componentes desta oferta, como a gastronomia, observação de espécies, escalada e o canyoning na montanha, para potenciar este produto.

Santo Antão, que tem no mercado francês o principal mercado emissor, enfrenta, porém, vários constrangimentos que condicionam o desenvolvimento do turismo local, desde logo a questão da acessibilidade à ilha, mais precisamente a problemática dos transportes aéreos e marítimos, que limita a chegada e permanência de turistas, nesta região.

Para os responsáveis municipais, Santo Antão, com a sua beleza, hospitalidade, cultura, gastronomia, tem todas as condições para dar “um grande salto” a nível do turismo sustentável, sendo crucial a construção do aeroporto, cujo processo foi desencadeado com o arranque dos estudos.


Comentários