Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 23 Julho

28C

30

20

Notícias < voltar

VI edição do Kavala Fresk Feastival 2018 focado na internacionalização

A próxima edição acontece no dia 14 de julho de 2018.

11/07/2017 | Fonte: www.sapo.cv | SAPO c/ Inforpress

A VI edição do Kavala Fresk Feastival ocorre a 14 de julho de 2018, anunciou hoje a organização do certame, que elege a “diplomacia gastronómica” ocorrida este ano como a pedra-de-toque do futuro.

Josina Freitas, da Mariventos, empresa que organiza o festival, em conferência de imprensa na manhã de hoje, no Mindelo, considerou que o envolvimento de parceiros como os EUA, a China e Portugal, através de chefes de cozinha, foi o “diferencial” e o ponto positivo da edição do passado sábado, que se quer um “banquete cultural” que tem como rainha a cavala.

Daí, sublinhou, as edições vindouras vão assentar na internacionalização do evento, para atrair novos parceiros e parcerias e, assim, melhorar “cada vez mais” o produto que se quer oferecer ao mundo.

Quanto ao balanço da edição deste ano, Josina Freitas considerou que a organização está “muito satisfeita” com os resultados obtidos, sobretudo com a adesão das pessoas.

A mesma fonte assinalou que no período entre as 18:00 e às 02:00 terão passado pelo festival entre 40 a 42 mil pessoas, embora no período das 12:00 às 18:00 tenha sido registada a mais fraca adesão das últimas edições.

Questionada se a “fraca adesão” no período das 12:00 às 18:00 não estará relacionada com o calor que se fez sentir, Josina Freitas concordou, mas mesmo assim disse que por enquanto a Mariventos não pensa mexer no formato/desenho do festival.

“Foi pensado para esse formato, para envolver toda a família, das 12:00 às 02:00, como evento-família, mas isso não quer dizer que com o tempo se possa ou não pensar em mexer”, concretizou.

“Cumprimos toda a programação, a restauração diz-nos que a faturação foi melhor nesta 5ª edição, a adesão das pessoas foi assinalável”, lançou a mesma fonte, sem descurar aspetos que precisam ser melhorados.

Um deles, avançou, prende-se com a falta de alguns materiais no país, como tendas, cónicas e estruturas para sombra, mas também a organização quer oferecer “melhores condições” na área das grelhas, a nível visual, e no conforto de quem participa.

“Outro aspeto é a sensibilização da própria restauração na área da criatividade, na apresentação, embora se notem melhorias e um salto positivo neste aspeto”, adiantou a mesma fonte.

Números avançados pela organização sobre a V edição do Kavala Fresk Feastival, realizado no passado sábado, 08, indicam que 80 pessoas fizeram o staff, participaram cerca de 100 artistas, entre músicos, atores e participantes em outras atividades culturais, houve 47 espaços de gastronomia, sete barcos de quatro pessoas passearam crianças durante a tarde, na natação participaram nove nadadores e 23 pessoas desfilaram na kavala moda.

O Kavala Fresk Feastival, este ano, trabalhou com cinco elementos – a cavala, o pescador, a vendedora, o cozinheiro/o chef e o povo – num certame que objetiva criar um produto gerador de rendimento, consolidando São Vicente como um destino turístico, promovendo a gastronomia como produto cultural e turístico.

Outros objetivos passam pela promoção do empreendedorismo jovem e o incremento de atividades culturais no desenvolvimento e crescimento económico de São Vicente.

Na 1ª edição, realizada em Julho de 2013, a organização estimou que mais de 10 mil pessoas passaram pelo roteiro gastronómico da Avenida Marginal, e consumiram cerca de 3000 quilogramas de cavala, altura em que o evento foi distinguido com o Green Project Awards, na categoria de Iniciativa de Mobilização.

Em Outubro de 2014, a Mariventos, organizadora do festival, marcou presença no Slow Food International, em Milão, Itália, e em Abril do corrente ano participou na mostra “Peixe em Lisboa”, da Docapesca, Portos e Lotas, em Lisboa, Portugal.

Comentários