Céu limpo com poucas nuvens

Quinta | 29 Junho

29C

28

23

Viva Cabo Verde < voltar

Geografia de Cabo Verde

Um paraíso banhado pelas belas praias e temperado pelo calor do sol.

07/07/2013 | Fonte: © www.sapo.cv | Odair Soares

Fotos: © Hilda Teófilo | Vulcão da ilha do Fogo

Banhadas pelas belas praias e temperadas pelo calor do sol constante ao longo do ano, as ilhas de Cabo Verde são um verdadeiro paraíso à descoberta. Situada em pleno Oceano Atlântico na encruzilhada de três continentes – África, América e Europa – e à distância de mais ou menos 500 km da costa do Senegal e 1.500 km a sul das Canárias, há um mundo a descobrir em Cabo Verde.

De origem vulcânica as famosas ilhas do atlântico apresentam um relevo muito acidentado e um aspecto ressequido e árido, algo que confere a cada ilha uma paisagem diferente e única. Na maior parte das ilhas predominam as paisagens montanhosas no interior, praticamente despidas de vegetação, alternando com vales mais exuberantes, onde se pratica a agricultura.

Constituído por 10 ilhas e alguns ilhéus, sendo que apenas nove são habitadas, o arquipélago de Cabo Verde é dividido em dois grupos: Barlavento, a norte e Sotavento, a sul. As ilhas de Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia (desabitada), São Nicolau, Sal e Boa Vista fazem parte do primeiro grupo e as ilhas do Maio, Santiago, Fogo e Brava a completarem o segundo grupo.

A ilha de Santiago, onde se situa a capital do país, a cidade da Praia, e a ilha de Santo Antão são as duas maiores ilhas do arquipélago, respectivamente. A cidade do Mindelo, é o segundo centro populacional e é considerado a capital nacional da cultura. O vulcão da ilha do Fogo constitui o ponto mais alto do país com com 2.829 metros de altitude.


Clima

Para os amantes de um bom sol, podem encontrar em Cabo Verde um verdadeiro refúgio. O clima é variavelmente tropical seco. Ao longo do ano a média de temperaturas variam entre os 22º e os 25º graus, o que permite a qualquer turista fazer praia em qualquer altura do ano.

Existem duas estações, nomeadamente, a das chuvas, de Agosto a Outubro, e a estação seca, de Dezembro a Junho, quando os ventos alísios (ventos do Sahara) sopram com maior intensidade. Julho e Novembro são meses de transição. A chuva é irregular e não são raros os anos de seca.

Quem procura um turismo de descanso e de belas praias pode optar pelas ilhas da Boavista, que tem as maiores extensões de praias do país, seguindo-se a do Sal e a do Maio. Mas a beleza natural das praias cabo-verdianas não se esgotam por aqui, pois cada ilha tem a sua particularidade e possui as suas belezas naturais.

A praia de Santa Maria e a praia de Monte Grande, na ilha do Sal passando pelas praias de Santa Mónica, praia de Chaves, praia da Cruz e a praia do Estoril, na ilha da Boavista e as praias de  Bitche Rotcha (excelente para a prática do windsurf e do surf) e Ponta Preta na ilha do Maio são algumas das nossas recomendadas para quem visitar as ilhas refugiadas no meio do atlântico.

Para os apaixonados pelos desportos náuticos podem encontrar na ilha do sal excelentes condições para a prática da modalidade. A Baía da Santa Maria (Sal) e a praia Bitche Rotcha (Boavista) são autênticos paraísos para os surfistas que têm à disposição excelentes condições para a prática da modalidade.

Com extensos areais e água em tons azuis constituem verdadeiros convites à aventura, a descoberta do desconhecido que proporcionam aos seus praticantes experiências únicas e indescritíveis . Entre os meses de Janeiro e Março sopra a "lestada" (vento do leste), muito apreciada pelos praticantes de vela e windsurf.

Situado na zona sudano-saheliana, o arquipélago de Cabo Verde é muito influenciado pelos ventos que sopram do grande deserto continental. A "bruma seca", poeira atmosférica trazida pelo vento, quando acontece, tem duração incerta.


Fauna e flora


A vegetação natural de Cabo Verde é muito escassa devida, essencialmente, a três factores: os períodos de seca prolongados, os ventos secos que sopram do deserto e o uso de técnicas ineficazes no aprovisionamento e distribuição de água.

A única espécie vegetal sobrevivente da época das descobertas é o dragoeiro, cuja maior concentração se situa em São Nicolau, Brava e Santo Antão. Têm sido levados a cabo programas para proteger as espécies endémicas e de reflorestamento em vários ponto do país.

As principais espécies animais existentes são marinhas ou aves migratórias. Estima-se em 75 o número de espécies de aves raras que habitam, sobretudo, os ilhéus protegidos como reservas naturais. As tartarugas também são visitantes assíduas. No interior da ilha de Santiago existe uma pequena comunidade de babuínos.

Para os aventureiros em caminhas e exploração ambiental poderão visitar alguns parques naturais como Moroços e Cova (Santo Antão), Monte (São Vicente), Parque Natural Monte Gordo (São Nicolau), Sino a Costa da Fragata (na ilha do Sal) e de Curral Velho ao Baluarte (Boavista).

Actualmente existem alguns projectos a nível de conservação das espécies em Cabo Verde com especial destaque para as campanhas de protecção das tartarugas marinhas da espécie caretta-caretta e das cagarras da ilha de Santa Lúcia.

Comentários