Céu limpo com poucas nuvens

Terça | 12 Dezembro

26C

27

20

Viva Cabo Verde < voltar

Informações úteis

Prepare a sua estadia e conheça as ilhas da Morabeza

09/07/2013 | Fonte: Por Guia Turístico de Cabo Verde

Fotos: © www.sapo.cv | Praia Grande em São Vicente

10 boas razões para conhecer Cabo Verde

1. Praias de areia branca a perderem de vista, com água cristalina a 23º;

2. Praias de água calma, ideais para nadar; praias ventosas, ideiais para o windsurf; praias com ondas, ideais para o bodyboard e para o surf;

3. Praias selvagens, longe de tudo e de todos, tendo por companhia apenas o mar, o céu e o vento;

4. Orla marítima cercada de corais, ideal para o mergulho desportivo;

5. Zonas de recifes onde estão os destroços de dezenas de navios, ideais para o mergulho aventura;

6. Cada ilha, uma paisagem inigualável de beleza e exotismo, ideal para longas caminhadas por montanhas e vales profundos;

7. Verão todo o ano;

8. Música e danças do melhor que há, durante o ano todo; mornas, coladeiras, funaná, mazurcas e sabe-se lá que mais...

9. Gastronomia rica em marisco e peixe;

10. O cabo-verdiano é hospitaleiro, amável, natural, divertido por natureza e com uma cultura cosmopolita.

Pontos fortes

Praias: areia fina, mar translúcido e águas quentes.

As ilhas da Boavista e do Sal são excelentes para a prática dos desportos náuticos: windsurf, vela, mergulho, pesca submarina e pesca grossa.

Natureza: montanhas imponentes.

As ilhas de Santo Antão e do Fogo oferecem condições excepcionais para a prática da escalada.

Serviços

Água

Em Cabo Verde a água é um bem precioso, razão pela qual se deve evitar o desperdício. Para consumo é aconselhável beber água engarrafada.

Transportes

As principais ilhas do arquipélago dispõem de uma rede de transportes públicos equipada para garantir ligações aos diversos locais. Pode-se, também, contar com uma boa frota de táxis (de uma forma geral, dotados de taxímetros) e ainda pequenos autocarros (vulgarmente chamados de HIACE). Existem também diversas empresas de rent-a-car disponíveis.

Telecomunicações e Correios

As evoluções tecnológicas permitem a comunicação directa -de qualquer lugar do país para o mundo inteiro, seja por telefone, fax ou Internet. A rede móvel cobre todo o país. Se preferir existem cartões pré-pagos e cabines telefónicas em todas as ilhas.

Distribuídas por todo o país, existem estações de correio que já contam com um serviço postal rápido e eficaz, nomeadamente através do Express Mail Service.

Existem também empresas de correio acelerado.

O acesso à Internet pode ser feito num dos Cyber Cafés espalhados pelas ilhas, apesar de encontrar mais opções nos maiores centros urbanos.

Segurança

O povo cabo-verdiano distingue-se por ser pacífico e sociável, sendo que o país destaca-se ainda pela estabilidade e ausência de qualquer tipo de conflito. Em termos de segurança deve-se apenas reger pelas precauções básicas das normas gerais de segurança em qualquer país.

Hospitais e Farmácias

Em Cabo Verde pode encontrar Postos Sanitários e Centros de Saúde de fácil acesso, em caso de necessidade, e Hospitais nos principais centros urbanos.

Existem também Farmácias e postos de venda de medicamentos em todos os concelhos.

Serviços de Urgência

Em caso de emergência os números que pode contactar são:

Hospital - 130

Bombeiros – 131

Polícia – 132

Polícia Judiciária – 800 11 34

Compras e gorjetas

Os centros urbanos oferecem uma vasta gama de lojas e -também feiras com uma enorme variedade de produtos. Nestes centros os supermercados costumam ser bem abastecidos. O horário normal de funcionamento dos estabelecimentos comerciais é o seguinte:

De Segunda a Sexta: 8:00hs – 12:30h e das 15:00h – 19:00h

Sábados: 9:00h – 13:00h

Regra geral o comércio encerra ao Domingo, mas alguns supermercados funcionam Sábado à tarde e Domingo pela manhã. As lojas de conveniência dos postos de gasolina, regra geral, estão abertas todos os dias das 8:00hs às 22:30hs. As gorjetas não são obrigatórias, mas praticam-se de acordo com a qualidade do atendimento.


Aeroportos e Portos

Aeroportos

Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal

Aeroporto Internacional da Praia, na ilha de Santiago

Aeroporto Internacional da Boa Vista inaugurado em 2007

Aeroporto Internacional de São Vicente com inaugurado em 2009

Estes aeroportos garantem o transporte directo desde África, Europa, América do Norte e América do Sul.


Portos

A chegada ao país por via marítima é possível, pois existem portos em todas as ilhas. A comunicação inter ilhas é feita por via aérea e por via marítima, sendo que quase todas as ilhas possuem aeroportos /aeródromos.

Vistos e Alfândega

Vistos

Para entrar no Arquipélago, o turista deve possuir passaporte e um visto emitido por um consulado de Cabo Verde no país de origem (também pode adquirir o seu visto à chegada).

Os grupos organizados de turistas são isentos de vistos quando comunicam com antecedência a sua visita através de uma agência de viagens local.

Alfândega

A entrada de animais de estimação, plantas, armas e veículos de importação temporária está condicionada por legislação apropriada.

A movimentação de barcos de recreio é controlada pelas Capitanias dos Portos.

Cuidados gerais

Confirme cinco aspectos essenciais a ter em conta em viagem:

1. Estojo médico básico
2. Precauções básicas para manter a sua saúde durante e após a viagem
3. Obtenha boa informação geográfica e cultural sobre o seu destino
4. Consulta do Viajante
5. Cuidados gerais: Princípios de protecção contra a malária

1. Estojo médico básico

• Repelente de insectos
• Tratamento para picadas de insectos
• Protector solar
• Toalhetes de limpeza (tipo Dodot)
• Antifúngico (creme)
• Antibióticos (fale com o seu médico)
• Gotas oftálmicas
• Descongestionante nasal
• Analgésico/antipirético
• Preservativos
• Pensos rápidos, pensos para os pés, adesivo
• Desinfectante para feridas
• Compressas esterilizadas
• Termómetro
• Medicação para doenças pré-existentes em quantidade suficiente

2. Precauções básicas para manter a sua saúde durante e após a viagem

Água e alimentos

Muitas doenças importantes são transmitidas por alimentos ou água contaminados.

O viajante deve:

Evitar consumir alimentos ou bebidas portencialmente contaminados
• alimentos cozinhados que tenham sido mantidos a temperatura ambiente
• alimentos crus (verduras), ovos crus o mal cozidos
• alimentos de vendedores ambulantes
• bebidas não engarrafadas ou enlatadas
• gelo, excepto se produzido com água devidamente desinfectada
Constituem opções seguras
• bebidas engarrafadas, enlatadas ou empacotadas, abertas pela própria mão
• bedidas que tenham garantidamente fervido, incluindo leite
• ingerir apenas alimentos que tenham sido cozinhados completamente e se possível que ainda estejam quentes: peixe, carne, legumes
• mariscos, excepto os bivalves, desde que frescos e acabados de cozinhar
• frutos e vegetais que possam ser desinfectados ou descascados

Lembre-se

• Cozinhado ou descascado com a própria mão limpa
• Verduras cruas esterilizadas deixando-as de molho meia hora em água límpida com 6 gotas de lixívia por litro
• Na impossiblidade de encontrar água engarrafada pode esterilizar água visualmente límpida (filtrar ou decantar se necessário) com lixívia (3 gotas por litro), iodo a 2% (4 gotas por litro) ou fervê-la.

Preparativos e cuidados gerais

Álcool e sexo: trata-se de uma mistura potencialmente explosiva! Use com cuidado! Antes de viagens longas deve efectuar consulta de ginecologia, oftalmologia, estomatologia, etc. Leve consigo lentes e óculos suplentes.

3. Obtenha boa informação geográfica e cultural sobre o seu destino

Viaje dentro de um espírito de humildade e com um desejo genuíno de aprender mais sobre o povo do país que o acolhe. Mantenha-se sensível aos sentimentos das outras pessoas, de forma a evitar comportamentos ofensivos da sua parte. Isto aplica-se em particular a fotografias.

É imperativo fazer um bom seguro de acidentes e doença em viagem, adequado ao destino. Uma simples apendicite pode transformar-se num pesadelo nalguns países ou levá-lo a uma despesa considerável em outros. Este tipo de seguro, que deve incluir repatriamento e evacuação aérea, não está normalmente incluído no pacote de viagem.

Vale a pena investir algum tempo na preparação da viagem, informando-se sobre os principais riscos relacionados com o seu destino ou consolidando a informação obtida na consulta de Medicina de Viagens.

Em caso de doença febril, diarreia ou outros sintomas anormais, consulte o seu médico e não se esqueça de mencionar a sua viagem.

4. Consulta do Viajante

A diarreia associada ao consumo de água ou alimentos adequados (diarreia do viajante) é na maioria das vezes auto-limitada.

Pode ser acompanhada de náuseas, vómitos, dores abdominais e febre baixa, com recuperação em poucos dias.

O mais importante é evitar a desidratação: consumir mais liquidos do que o normal: chá, água de coco verde, bebidas reidratantes e água, de maneira a manter a urina normal.

Se a diarreia persiste por mais de 3 dias, o número de dejecções não diminui, tem sangue misturado nas fezes ou existe febre acima dos 38⁰ C deve iniciar tratamento antibiótico.

Aconselhe-se com o seu médico para saber qual é o antibiótico mais adequado para o seu caso.

Os antidiarreicos (loperamida, racecadotril), não devem ser utilizados como rotina no tratamento mas são admitidos excepcionalmente para alívio sintomático. Discuta o seu uso com o médico.

Em caso de náuseas muito intensas pode necessitar de um anti-emético (de preferência domperidona). É útil levar um medicamento para as cólicas (Buscopan).

Evitar o contacto com água doce potencialmente contaminada. Em vários destinos, deve evitar tomar banho em colecções de água doce, lagoas e rios.

5. Cuidados gerais
(Fonte: Instituto de Higiene e Medicina Tropical)

Princípios de protecção contra a malária

A Malária (Paludismo) é uma doença grave transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anofeles que inocula o plasmódio (parasita da malária) no sangue. Os anofelinos picam quase exclusivamente no período nocturno. Provoca febre e sintomas gerais, (arrepios, dores no corpo e de cabeça, prostração, etc.) Pode matar se não for tratada a tempo.

• Ter consciência do risco, período de incubação e dos principais sintomas
• Evitar a picada de mosquitos entre o entardecer e o amanhacer
• O uso de antimaláricos preventivos (quimioprofilaxia) impede eficazmente o desenvolvimento da doença se for inoculado com o plasmódio. O seu uso é vantajoso para estadias curtas em área de malária
• Várias medicamentos podem ser usados na quimioprofilaxia da malária. O médico discutirá consigo a opção mais adequada para si
• O risco de ter malária depois da estadia em zona de transmissão permanece durante 4 a 6 meses
• Durante ou após a viagem, tendo ou não tomado a medicação preventiva, em caso de mal-estar significativo, com ou sem febre, deverá procurar o médico imediatamente para avaliação da possibilidade de malária, de forma a iniciar o tratamento o mais rápido possível
• Existem muitas crenças e mitos sobre a malária e sua prevenção. Não acredite em informações fornecidas por leigos bem intencionados. A malária pode matar se não for devidamente diagnosticada e tratada.

Protecção contra os insectos

Muitos insectos desempenham um papel essencial na transmissão de doenças de infecciosas diversas: malária (paludismo), dengue, leishmanioses. A primeira linha de defesa são as medidas de barreira:

• A roupa deve proteger toda a superfície da pele, nenhuma zona deve estar exposta excepto aquelas onde foi aplicado repelente
• O uso de calçado fechado associado à aplicação de repelente é útil para proteger os pés e os tornozelos
• O repelente aplicado na roupa mantém-se eficaz por mais tempo do que na pele
• Protecção adicional pode ser conseguida pelo tratamento de roupa com um insecticida piretróide (Biokill®). Aconselhe-se com o médico
• Os repelentes de insectos aplicam-se na pele exposta: face, pescoço, braços e pernas
• Não devem ser pulverizados na face ou aplicados nas pálpebras ou nos lábios
• O uso de repelentes em crianças deve ser cuidadoso
• Quando usar protecção para o sol e repelente deve aplicar primeiro o protector solar e após 30m aplicar o repelente
• O repelente sai com o suor. É necessário renovar a sua aplicação a cada 3-4 horas especilamente em climas quentes
• Assegure-se que no quarto de dormir não há mosquitos
• Na dúvida, durante a noite use uma rede mosquiteira
• As redes mosquiteiras devem usar-se sempre bem entaladas por baixo do colchão
• É preferível usar redes mosquiteiras impregnadas com permetrina ou deltametrina (Biokill®)
• Os sprays insecticidas, os difusores eléctricos e as serpentinas (espirais) podem auxiliar na protecção antimosquito
• O ar condicionado e as ventoinhas são meios eficazes para dificultar as picadas dos mosquitos


Moeda/Câmbio

A moeda é o escudo cabo-verdiano. O câmbio pode ser efectuado em qualquer agência bancária ou em casa de câmbio.

Alguns hotéis também fazem a troca de moedas.

Horário de funcionamento dos Bancos:

De Segunda a Sexta: 8:00h – 15:00h

Conheça os Câmbios

Comentários